WordPress é rápido?

Essa é uma daquelas perguntas que fica mais fácil de responder com outra pergunta.

O quão rápida pode ser um Ferrari?

Bem, muito rápida, mas isso depende diretamente de alguns fatores como:

  1. A qualidade da pista que você está dirigindo.
  2. Se o combustível que você colocou é bom.
  3. A mala do carro está vazia ou cheia de treco?
  4. O motorista dirige bem e possui experiência no volante?

O que eu quero dizer é que o WordPress, assim como um carro, é uma ferramenta.

E seu potencial está ligado diretamente as suas condições de uso.

Eu explico:

WordPress é rápido sim, mas você precisa fazer sua parte

Uma boa pista é para um carro o que um bom servidor é para um site WordPress. Ou seja, se o servidor é esburacado o seu site vai viver lento, não importa quão bom seja o motor e o motorista.

Está alimentando o seu site WordPress com o melhor combustível possível? Se você só abastece o seu site com imagens enormes e recursos mal distribuídos, não me admira que as coisas andem devagar.

Quanto mais carga na caçamba da caminhonete mais pesada ela fica (literalmente). O painel do seu WordPress está pesado com tanto plugin supérfluo?

E para fechar a comparação, se você me pedisse para pilotar uma Ferrari eu provavelmente capotaria antes de chegar a 40 km/h. O mesmo vale para o site, um piloto experiente sempre vai deixar as coisas mais rápidas e seguras.

Mas a resposta não parou por aí! Eu aproveitei a deixa e separei ótimas dicas para você trocar de “WordPress é rápido?” para “Caramba, isso aqui é rápido de verdade!”

Confira 8 dicas de como deixar seu site WordPress mais rápido.

1. Instale um plugin de cache.

Existem soluções avançadas mais eficientes do que instalar um plugin de cache? Existem.

Mas tem grandes chances de que você está rodando o WordPress numa hospedagem compartilhada, onde não possui muita flexibilidade para alterar configurações de servidor.

Instalar, configurar e ativar um plugin como o WP Super Cache cria cópias estáticas das suas páginas, assim o servidor não precisa trabalhar tanto toda vez que alguém acessa o seu site.

2. Evite imagens maiores que o necessário.

Segundo um estudo da Sitepoint, aproximadamente 60% do peso de uma página são imagens.

Evite utilizar imagens desnecessárias e o carregamento do seu site já vai melhorar.

Mas você precisa mesmo prestar atenção se todas as imagens estão no tamanho exato que precisam ser. Utilizar uma imagem de 4000 pixels de largura com 8MB para ocupar um espaço de 200 pixels é um desperdício de banda e vai derrubar completamente a velocidade do seu site.

Ah! E o WordPress já redimensiona automaticamente as imagens que você sobe para tamanhos pré-definidos.

Então se você fez um tema customizado, não esqueça de registrar os tamanhos de imagem do seu tema com add_image_size() para o WP redimensiona nos tamanhos exatos!

3. E otimize as que já estão no ar.

Muitas vezes as imagens que você sobe no painel de mídia ainda tem informações embutidas (geolocalização, dados da câmera, etc) que deixam tudo mais pesado.

Lembre-se de otimizar as imagens antes de subir para o WordPress e, para as imagens já no servidor, você pode utilizar plugins como o EWWW Image Optimizer ou WP Smush para resolver esse problema automaticamente.

4. Economize nos plugins que carregam muitos recursos.

Plugins são uma ótima ideia, eles ajudam a manter o WordPress um software enxuto onde você pode adicionar funcionalidades novas com muita facilidade.

O problema é você se empolgar e os plugins acabarem atrapalhando mais do que ajudando. Lembre-se que cada funcionalidade que você adiciona vem com uma carga extra na performance do site.

Se a situação saiu do controle e você suspeita que seu site lento tem algum plugin como culpado, você pode utilizar o P3 e descobrir como cada plugin afeta o seu site.

5. Na verdade, economize em plugins de modo geral.

Cada plugin que você adiciona é mais uma pequena base de código que é mantida e atualizada por outras pessoas.

O problema é que além da carga extra no seu servidor, quanto mais plugins você utiliza (e atualiza), maior fica a chance de ocorrer algum tipo de incompatibilidade entre eles.

Portanto, lembre-se que com grandes poderes vem grandes responsabilidades e não venha me culpar se seu WordPress estiver lento com 58 plugins instalados.

6. Use uma CDN.

CDN é comumente uma das recomendações para quando seu site já é razoavelmente rápido mas ainda precisa daquele empurrãozinho final.

Ou seja, nem todo mundo precisa, mas se o seu servidor principal fica no Brasil e sua audiência na Coréia do Sul (vai que você tem um blog de StarCraft ou K-Pop, sei lá) é importante ter uma cópia do seu site mais perto dos seus visitantes.

7. Escolha uma hospedagem melhor.

Já fez isso tudo e ainda não deu jeito? Pode ser que a sua Ferrari realmente seja ótima mas a pista não esteja em condições ruins de dirigir.

Quando é assim não tem mais jeito, você vai precisar migrar para uma hospedagem que atenda melhor suas necessidades. O Gustavo Bordoni falou muito bem sobre esse ponto em sua palestra no WordCampRJ 2015, confira:

É importante essa ser a última medida a ser tomada porque se o problema for no seu site você só vai ver perder tempo trocando a hospedagem. Lembre-se que trocar a pista inteira é mais trabalhoso que modificar seu carro.

Mas já que estamos falando de trocar para uma hospedagem melhor…

8. Instale e configurar um servidor cloud com Nginx e MariaDB.

Essa já é uma dica que eu recomendo para o programador que quer espremer aqueles microssegundos mais de carregamento do site.

Recomendo direto para programadores porque, se instalar um plugin de cache é como colocar pneus novos no seu carro, essa recomendação aqui é mais ou menos como trocar o motor “de rua” para um motor de corrida.

Ou seja, você precisa ter um bom conhecimento de configuração de servidores senão vai acabar fazendo besteira.

MariaDB + NGINX são duas alternativas conhecidamente mais rápidas do que o padrão MySQL + Apache e vão fazer o seu servidor processar os dados do WordPress com mais velocidade em um nível mais profundo.

Conclusão

WordPress é um sistema de gerenciamento de conteúdo enxuto e naturalmente rápido.

Por ser tão flexível e ter necessidades técnicas baixas, plugins e servidores precários acabam deixando a performance ruim e afetando a imagem do WP como um CMS rápido.

Agora nós sabemos que é tudo questão de configuração e que, se você fizer o seu dever de casa, tudo vai funcionar rapidinho e nos conformes.

Tem mais alguma dica de otimização de velocidade? Inscreva-se no WordCamp e venha compartilhar ela com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *